sexta-feira, agosto 28, 2015

O amor é fodido - Too Late




Ela - amas-me?
Ele - sim
Ela - tanto quanto eu?
Ele - não sei. tu sabes?
Ela - sei que te amo muito, há tanto tempo que me esqueci de quanto.
Ele - desde?
Ela - não interessa, diz quanto?
Ele - eu disse sim, só não sei se te amo tanto quanto me amas a mim
Ela - mais a mim ou a ela?
Ele - é melhor calarmo-nos que isto já está a ir pra onde não deve.
Ela - isso. já esperava, a resposta é sempre a mesma. não sei mesmo nada de ti
Ele - pois não. só sabes o que eu quero que saibas.
Ela - poderias mudar tudo?
Ele - tudo? tudo não
Ela - já sabia! vai-te embora!
Ele - não vou. vai tu
Ela - merda! não consigo viver sem ti, que é feito da minha mala?
Ele - vais mesmo embora?
Ela - vou. chiça! já não tenho pingo de dignidade.
Ele - estás a chorar, porquê?
Ela - vou
Ele - como quiseres

Ela foi, ele ficou. 

Ele não soube como dizer-lhe que ela era a mulher da vida dele
Ele ficou.
Ela partiu, apesar de o amar perdidamente.


foto encontrada na net

quarta-feira, agosto 05, 2015





Uma saudade imensa 
apaixonada.
Este desejo de amar
desejo incontido, ardente.
Amar por amar
sem o pensamento
sem a razão
a dizer que não há amor.

O amor não se limita,
não tem réguas, esquadros,
é a vida e a morte
sonho e pesadelo.
O amor vive das palavras
que me escreves
da paixão que me dizes.

Mais além, 
tu alcanças-me
gemes.
E o mar embala-te.
São horas de dar nome
para este desejo de amar
chamar-lhe saudade 
que emana de mim
que vem para mim, 
Uma saudade imensa
apaixonada.

Este desejo de amar
desejo incontido, ardente.


Arquivo do blogue