terça-feira, abril 03, 2012

We Are One


We Are One
via
septembrist

A Guerra Não é AQUI

Tumblr Ryan's Daughter

Nós, que somos espantosamente grandes,
que já não deslizámos pelo gelo desde as duas guerras,
Ou se o fizemos alguma vez, sem querer
Já nos fracturámos um ano,
Um dos nossos importantes e duros anos
De gesso...
Oh, nós, os espantosamente grandes
Sentimos por vezes
Que nos faltam os brinquedos.

Temos tudo o que necessitamos,
Mas faltam-nos os brinquedos.
Temos saudades do optimismo
Do coração de algodão das bonecas
E da nossa nau
Com três fieiras de velas,
Que tanto sulcava as águas
Como a terra firme.

Gostaríamos de montar um cavalo de madeira
E que o cavalo relinchasse ao mesmo tempo que a madeira
E que nós lhe disséssemos: "Leva-nos a algum sítio
Não importa qual,
Porque em qualquer sítio da vida
Propomo-nos levar a cabo
Formidáveis façanhas".

Oh, quanta falta, por vezes, nos fazem os brinquedos!
Mas nem sequer podemos estar tristes
Por essa razão,
E chorar com toda a alma,
Agarrando a perna da cadeira
Porque somos tão adultos
Que não há ninguém mais velho que nós
Para nos acariciar.

Marin Sorescu

a guerra não é aqui
a guerra é vossa
está nas vossas cabeças
de crustáceos, de brinquedos
gostariam de montar um cavalo
de madeira, e só se vêem
como burros com enormes orelhas
a um canto da sala, julgando
os de lá de fora, sem olhar a sombra
que vos reflecte no chão da sala atravessada
pelos raios de um sol que nunca há-de brilhar para
vocês. porque vocês nunca o viram nem nunca o verão

que saudades dos tempos
em que nos olhávamos com
olhos inocentes. a guerra não
é aqui. aqui cai quem quer. aqui
vem quem quer. a podridão existe nas vossas
cabeças de crustáceos acabados de serem cosidos
vivos, num caldeirão cheio das cabeças de outros
camarões, lagostas. aqui vocês revêem-se. destilam
fazem a catarse das vossas vidas insípidas. descarregam
dejectam, vêm defecar.põem os vossos ovos mal paridos,
tenham atenção. um dia. um dia. vou propor-vos a façanha
extraordinária de viverem a vida. viverem a vida.
surpreenderem-me com alguma das vossas "façanhas".

Arquivo do blogue