quarta-feira, outubro 27, 2010

O Trio Infernal

"temos maneira de te prender
temos maneira de te convencer
não podes fugir, não vais resistir.
começa a sorrir tu vais cair.
não podes fugir tu vais cair."

foto olaf martens

este não é uma poema

haleh bryan

só tu cruzas e sobressaltas
os meus dias
embriago-me no perfume
do teu riso
nada me desvia deste
amor mais louco
o vento embriaga-se de ti
e o meu coração murmura
a canção das flores
que perderam o rumo em ti
os teus olhos iluminam
caminhos antigos

este não é um poema


sexta-feira, outubro 22, 2010

escolho-te a ti -


no horizonte que se vai fechar, digo: olha-me bem nos olhos.
és um grande mar de água doce e o silêncio a arder. deixa ficar-
procuro-te num fogo coração, na rua por passos noutra vida.
a tremura de sentir que és, enfim, minha. as veias têm cordas,
duas asas, dois braços abrindo veias do meu sangue. a ti volto.

foto philippe pache

quarta-feira, outubro 20, 2010


Lubanski

Robert Lubanski






Robert Lubanski

Sabia encontrar os seus lábios

…Sabia encontrar os seus lábios


Quilómetro doze


e sabia beijá-los. As nossas cabeças fugiam uma da outra: procuravam-se. As nossas bocas rasgavam-se uma de encontro à outra. As minhas mãos fechavam-se com toda a força na palma das mãos dela. Os meus lábios deslizavam-lhe devagar pelo pescoço quando aquilo que me apetecia era afundar os dentes na sua pele. Talvez fosse nesse momento que as minhas mãos lhe desciam pelos ombros e, sobre o vestido, lhe sentiam outra vez, sempre outra vez, a forma dos seios. Sentia as suas mãos nas costas da minha camisa, a puxarem-me: garras cravadas na terra. Levantava-lhe mais o vestido e as minhas mãos seguravam-lhe a cintura, como se a sua pele fosse um incêndio, como se a sua pele fosse um incêndio, como se a sua pele fosse um incêndio. Ardia. Deixávamos de respirar ao mesmo tempo quando, num instante que talvez fosse eterno, que era eterno, entrava dentro dela. Então, o peso do meu corpo apertava-se de encontro ao seu corpo. Eu a segurá-la no interior dos meus braços, debaixo de mim, e eu dentro dela, e ela, por dentro, a ser um incêndio, a ser um incêndio, a ser um incêndio. Ardia.

foto andreas heumann
José Luís Peixoto
"Cemitério de Pianos"

sexta-feira, outubro 15, 2010

terça-feira, outubro 12, 2010

Kevin Rolly Photography





"Your faith was strong but you needed proof
You saw her bathing on the roof
Her beauty and the moonlight overthrew you
She tied you
To a kitchen chair
She broke your throne, and she cut your hair
And from your lips she drew the Hallelujah

Baby I have been here before
I know this room, I've walked this floor
I used to live alone before I knew you.
I've seen your flag on the marble arch
Love is not a victory march
It's a cold and it's a broken Hallelujah

Hallelujah, Hallelujah
Hallelujah, Hallelujah"
-LEONARD COHEN

fotos de Kevin Rolly

About the Seduction of an Angel


Angels can not be seduced at all or quickly.
Pull him into the entryway,
stick your tongue in his mouth and reach

under his robe, til he gets wet; put
his face to the wall, lift his robe
and fuck him. If he stares in anguish
then hold him tightly and let him come two times;
otherwise, by the end, he'll be in shock.

Admonish him so he sways his butt;
let him know he's free to grab your balls.
Tell him he can fall without fear
while he is hanging between earth and heaven -

but don't look him in the face while you are fucking him
and, for heaven's sake, don't crush his wings.
(1948)

Bertolt Brecht

foto jean jaques andre

Arquivo do blogue