quarta-feira, janeiro 28, 2009

dois seres, porque se querem?

foto christina hope

penetrei nesse paraíso com corpo exausto
feito de abandono e desejo como no fundo de poço
dois seres porque se querem
sejas tu amarga lembrança ou delícia animal. escrevo

escrevo envolto na branca espuma de recordações.
mergulho ninguém sabe para onde nem eu, dizes
escuta nas palavras que digo e irás entender
já não sou memória sou eu próprio mesmo aqui ao lado

imaginado em ti feito caminho entre águas perdi-me.
prazeres ocultos orgasmos feitos em salto mortal.
dois seres, porque se querem?
nem eu sei acontece ás vezes acontece. língua

lambendo o meu sémen, ninguém sabe nem eu,digo.
vertigem chamando o nome de alguém.

onde me afundo. passado longínquo onde fomos amantes.
penso: penetrei nesse paraíso com corpo exausto.

andré simões - fotografia do dia


como posso sentir de ti, tanta falta e tamanha ausência...

foto andré simões

quarta-feira, janeiro 21, 2009

diário da minha paixão - o retrato sempre foi o teu



escolhes o dia a hora. um pouco mais. volto revolto as horas de ter sido agora. agora como nunca. as palavras cada vez mais semelhantes.
viajo nos braços de quem sabe o seu papel. sou eu na visão de alguém que nem conheço. estou de partida. já. já não sou nem sequer nas palavras que digo.
escuto. cala-te e eu calo-me. obedeço.
oiço ainda aqui os teus deslumbres de musa encantatória.
fazes dos homens o que queres. balanço entre tu e eu.
interrupção marcada por tua ou minha culpa. importa saber para onde se vai no caminho trilhado em veredas de beleza.
dislumbre ao saber como sabes como afinal era eu. sigo-te mesmo sem saberes.
o retrato sempre foi o teu sempre o teu.
mesmo escrevendo como eu és tu.
há gente que nunca é adulta. não é adulta.
apaixonei-me por ti sem saber que tu eras essa musa de que falas. iguais como duas gotas.
não estou à tua altura nunca estive à tua altura.
vibrante doce impura cruel encantada. encantada isso. encantada. transformas-te em tudo o que queres ser. consegues.
transmites calma dizem. mentira. enganam-se. transmites sexo por todos os poros. amor. poder.

- desejo não desisto de desejo.

a partir dessa hora deixei de ser eu para te pertencer.sou um homem errante vagamundo. queres o quê de mim.

- quero o teu sexo o teu desejo os teus braços pernas boca corpo ah! também o teu pensamento e a tua alma.

dei-te isso tudo no monte dos vendavais que é amar sem saber quem amo. a deusa a fera ou a mulher. serei a tua sombra sempre. não tens fuga.
não consigo fingir que não sou eu.

foto semas semas

segunda-feira, janeiro 19, 2009

quinta-feira, janeiro 15, 2009


O teu olhar ficará sempre no meu olhar quando morrer e, morto, contemplar as planícies que serão o teu olhar a anoitecer lento. O teu olhar ficará nas minhas mãos esquecidas e ninguém se lembrará de o procurar aí. Penso: nunca ninguém se lembra de procurar as coisas onde elas estão, porque ninguém sabe o que pensa o fumo, ou as nuvens, ou um olhar. E tu. Continuarás perdendo o silêncio por mãos esquecidas, irá a enterrar o teu silêncio dentro do meu peito. Mulher tantas vezes repetida na respiração de um lugar passado ou morto. Tempo e vida. Mulher, não sei o que fomos. Sei que, hoje, te possuo. Hoje conheço-te. É meu o teu olhar e o teu silêncio. E de nada me serve já, porque avanço para onde os homens deixam de ser homens. Faço o caminho solitário por entre as ruínas da vida. O caminho onde tudo é muito pouco, e cada uma dessas coisas pequenas é demasiada.

José Luís Peixoto
Foto Haleh Bryan

quarta-feira, janeiro 07, 2009

black boudoir



i want to
i want to be someone else or I'll explode
you want me?
fucking well come and find me
i'll be waiting...

you want me?
well come on and break the door down
you want me?
come on end this torture
fucking come on and break the door down
i'm ready...

radiohead


foto art forum

Arquivo do blogue