sexta-feira, janeiro 25, 2008

"Coming out"

Muitos homossexuais falam em assumir a sua sexualidade ou de "sair do armário". São expressões usadas para descrever a compreensão e aceitação que uma lésbica ou um gay faz da sua própria homossexualidade e o ousar contactar outros. Mas "assumir-se" também quer dizer falar sobre os nossos sentimentos com as pessoas mais próximas de nós e de quem mais gostamos. A experiência de "sair do armário" varia muito de pessoa para pessoa. Algumas pessoas dizem que aconteceu muito depressa e que se sentiram como se de repente todas as peças do puzzle tivessem encaixado perfeitamente. Para outros é um processo longo e difícil, que dura alguns anos ou até mesmo décadas. Frequentemente estas pessoas aperceberam-se do que significavam os seus sentimentos muito antes de finalmente os terem aceite e assumido totalmente. Sem dúvida, as circunstâncias em que vivemos ditam o quão difícil é para nós assumirmo-nos. Talvez seja a idade, o local em que se vive, o ambiente familiar ou de trabalho. Também depende da nossa personalidade. Algumas pessoas estão prontas a seguir o seu próprio caminho e não têm medo do que os outros possam pensar. Muitos gays e lésbicas acham que, à partida, as pessoas à sua volta irão evitá-los se souberem que são homossexuais. Às vezes há reacções negativas, mas a experiência mostra que geralmente acontece justamente o oposto. Pais, familiares, colegas e amigos não só te aceitam, como também apreciam a tua honestidade e coragem e o facto de tomares uma posição de afirmação em relação ao que és.


O que fazer se um amigo me revelar que é homossexual?

Vivemos numa sociedade em que é frequente a discriminação de pessoas que são diferentes. Fomos todos ensinados a crer que o normal é ser-se heterossexual. Este ensinamento pode causar grande dor às lésbicas, gays e bissexuais.

A revelação da sua orientação sexual a outros é um passo muito importante de auto-aceitação de qualquer homossexual. Como todos nós, os/as homossexuais sentem-se melhor consigo mesmo e aceitam-se mais facilmente se aqueles que lhes são queridos também os/as aceitarem tal como são.

Alguém que te revela a sua homossexualidade obviamente sente confiança suficiente em ti para o fazer, correndo o risco de te perder como amigo/a. Contudo também não é fácil receber tal notícia, pois não se tem noção de como agir ou o que dizer. Neste sentido é possível dar algumas sugestões que poderás considerar...

1. Agradece à pessoa ter tido coragem para fazer tal revelação a ti. O facto de ter-te contado este pormenor íntimo revela que tem um grande apreço, confiança e respeito por ti.

2. Não o/a julgues. Se tens convicções religiosas (ou outras) que contestam a homossexualidade, não te precipites em discuti-las. Certamente que haverá outra altura mais oportuna para encetar tais discussões saudáveis acerca da questão da homossexualidade.

3. Respeita a sua confidencialidade. Ele/a provavelmente não estará pronto/a para revelar a sua orientação a outros e poderá querer fazê-lo à sua maneira.

4. Explica-lhe que continuas a gostar dele/a da mesma forma e que a sua orientação sexual em nada alterará a vossa relação de amizade. Talvez o maior medo de qualquer homossexual é a rejeição por parte de amigos e família quando se conta a verdade.

5. Não tenhas uma postura demasiado séria. Um comentário com um pouco de humor pode aliviar algumas tensões existentes.

6. Um simples apertar de mão ou abraço pode por vezes transmitir-lhe que não tens medo de "apanhar" algo.

7. Coloca-lhe questões, contudo fica preparado/a, que ele/a poderá não ter todas as respostas. Podes guardá-las para uma altura posterior ou, melhor ainda, tentem descobrir as respostas juntos/as.

8. Incluí o/a namorado/a dele/a em planos como o farias com outros amigos casais.

9. Está preparado/o para inclui-lo/a com mais frequência nos teus planos, pois ele/a poderá ter perdido outros/as amigos/as ou mesmo a família por causa sua honestidade.

10. Oferece-te para o/a ajudar a contar a outras pessoas que lhe sejam queridas.

11. Telefona-lhe com frequência. Isto vai-lhe fazer sentir que ainda és amigo/a dele/a.

12. Não estranhes mudanças de temperamentos. Fazer este género de revelações pode provar-se traumático. A depressão e a ira são normais, especialmente se a pessoa está a experimentar problemas com a família e outros amigos/as por causa da sua orientação sexual. Não tomes muito a peito reacções pouco ponderadas. Considera antes um privilégio que ele/a partilhe esses sentimentos contigo.

13. Não alteres hábitos que tenham juntos. Ele/a provavelmente sente que a partir do momento que deixa de esconder a sua homossexualidade, tudo irá alterar na sua vida. Se, por exemplo, costumavam ir ao cinema todas as segundas-feiras, continuem.

14. Fala-lhe de outras pessoas homossexuais que conheças. Se ele/a sabe que já aceitaste outra pessoa, ser-lhe-á mais fácil acreditar que também o/a vais aceitar.

15. Aprende acerca da população lésbica, gay e bissexual. Assim estarás mais à vontade para o/a apoiar e para além de conhecer um pouco mais do seu mundo, impedirá um afastamento.

16. Não lhe permitas que se isole. Dá-lhe sugestões de organizações que possa contactar ou lugares onde possa conhecer outros/as semelhantes.

17. Nunca é tarde! Se sentes que não procedeste bem com um(a) amigo/a que te tenha feito revelação semelhante, volta atrás e tenta novamente.

18. Não te preocupes se ele/a tem alguma atracção por ti que não tencionas corresponder. Muito provavelmente os sentimentos tidos para contigo são os mesmos que sentes por ele/a. Caso contrário, não é grave, as coisas podem perfeitamente - sem hostilidade - serem esclarecidas. Trata a situação como se fosse uma pessoa do sexo oposto no qual não tens qualquer interesse sexual. Não merece a perda de um(a) amigo/a.

Arquivo do blogue