quarta-feira, outubro 24, 2007


uma palavra simples. a verdade. entre ruínas e despojos.
o sol nascendo em formas masculinas e femininas. temos de separar-nos.
tendo-te só a ti no meu corpo, no meu coração, digo a palavra final.
já não existe o que quiseste.  afastamo-nos para sempre.
eu, contigo no meu corpo. tu, comigo dentro de ti.


foto luca curci

quinta-feira, outubro 18, 2007



fujo para londe de ti.
os sons que ouvimos vêm, quem sabe,
de uma outra vida onde tudo era florido,
e tu eras o sol e a lua juntos


dançávamos numa ordem desordenada.
fujo, para longe de ti.

foto mark sink

via:
art nudes

segunda-feira, outubro 15, 2007


You can forget a lot of things, but you cannot forget a woman’s name and claim to love her...

foto jelena balic

respiro o teu corpo


respiro o teu corpo
sabe a lua-de-água
ao amanhecer,
sabe a cal molhada,
sabe a luz mordida,
sabe a brisa nua,
ao sangue dos rios,
sabe a rosa louca,
ao cair da noite
sabe a pedra amarga,
sabe à minha boca.

Eugénio de Andrade


Foto Janosch Simon

terça-feira, outubro 09, 2007

bondage

bondage é uma prática sadomasoquista que consiste em imobilizar o parceiro para ter a relação sexual. para essa imobilização, são utilizadas cordas, algemas, meias, dependendo do que os parceiros se propõem a realizar. no bondage, a ideia haver um parceiro que domina e outro que é dominado.
no bondage ambos os parceiros sentem prazer, que está intimamente relacionado à sensação de ser dominado por ou dominar outra pessoa. existe um acordo feito pelo casal para que nenhum dos dois tenha algum tipo de lesão durante o sexo e também existem gestos ou palavras que avisam ao parceiro dominador que é hora de parar.
há quem realize o bondage com seu parceiro fixo, marido/ mulher, namorado(a) e há quem o realize com um parceiro não fixo. não há dados para saber qual dos dois é o mais praticado, mas sabe-se que existem sites de encontro para quem quer praticar este tipo de sexo, chats para o mesmo fim e locais onde as pessoas se podem encontrar para fazer sexo e onde é disponibilisado material como cordas, adereços, etc.
antes de se considerar que o bondage é uma perversão, deve pensar-se que cada um sabe do que gosta ou não na cama e, que de princípio, não há uma lesão na prática do bondage. pode pensar-se que o bondage é uma forma de apimentar a relação sexual como são as diferentes posições do Kama Sutra ou outras.
o que não se pode esquecer é que existe o sadismo sexual e o masoquismo sexual, e que a prática do bondage pode esconder algum transtorno sexual mais grave. pode existir uma linha muito ténue que separe uma prática sexual de um transtorno sexual.
sabe-se que o preconceito existe, mas sabemos também que existe para algumas pessoas a curiosidade. se existe a curiosidade de praticar o bondage, e se existe um parceiro para que isso aconteça, o natural é a realização do desejo...

sexta-feira, outubro 05, 2007

vícios que o céu condena. deus ou demónio. criar abismos, assim a mente viva sem asas. factos que te esfarrapam a alma, eu sei. factos que me esfarrapam a alma, tu sabes.
aqui e ali. factos que nos dilaceram, que sabemos que existem.
o meu corpo no teu corpo. o teu rosto o meu rosto.
anjo demónio. deus ou diabo. a criação. eu tu.


foto zena holloway

a criação do homem. a espinha dorsal.
olha-se e não se vê, existe para não
nos dobrarmos aos outros. a dignidade.
olha-se e não se vê. existe. a criação.
o homem afunda-se atolando-se na sua
própria indignidade. tão fétida como
as suas próprias secreções. o homem
o corpo translúcido. sem espinha dorsal.
já nada é o que era. nada. olha-se e não
se vê. a dignidade é um produto em vias
de extinção. o mundo é dos pobres de
espírito. há que reinventar o Homem...


foto vladimir karchin
via: http://2photo.ru

quarta-feira, outubro 03, 2007

HelP iS cOmInG...
foto tobias slaterhunt
Prelúdio de um fim anunciado
Vieste inesperadamente como vêm as tempestades. Em passos de inquietude na última claridade do dia, onde a solidão que em ti é se faz espera. Ausentes os olhos. Despossuídos daquele subtil momento que pesou no poema. Neles já nem as sombras amadurecem os frutos. Na tua boca revelaste-me o sabor da morte. E desceu o vazio. Lentamente desceu sobre mim o vazio que me trouxeste. Assim como a repugna de me morreres um pouco todos os dias porque não pude ver que, por detrás desses teus pequenos segredos, morria a secreta mágoa de me mentires tanto.
Deixaste em mim este lírio branco reclinando-se breve sobre a morte. Quiseste guardar o afecto no esquecimento, agora minha é só a página vazia onde escreveste o silêncio das tuas palavras. Sinto o vento. Nele ouço o teu respirar uma vez mais deitado a meu lado. Gravo-te nos dedos. Despeço-me.


da BloodyMary
que é feito dela?

segunda-feira, outubro 01, 2007

sempre foste tu a que desejo a que quero

and your heart banging like a gong.
and my heart beating like a drum...

foto alexander gofayzen

Arquivo do blogue